sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Luiza Helena no Entrevista CEO

O Blog Ética nos Negócios teve a satisfação de conversar com uma admirada executiva que espelha as inquestionáveis qualidades femininas e o crescente destaque da mulher no mundo dos negócios.
Estamos falando da Luiza Helena Trajano Inácio Rodrigues, superintendente de uma das maiores redes de varejo do país, o Magazine Luiza.
Acesso o Entrevista CEO e confira!

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Vamos neutralizar o CO2?

A Rede Globo de Televisão inovou novamente. Há algumas semanas, estreiou um exemplar programa na Globo News que, de tão importante para a atualidade, deveria estar incluído na grade da programação da própria TV Globo, para aumentar o poder multiplicador dos assuntos apresentados. Fica aí a nossa sugestão!

Trata-se do Cidades e Soluções que tem por objetivo contribuir para um mundo sustentável. Apresentado pelo admirável jornalista André Trigueiro - um dos maiores conhecedores e defensores das causas ambientais no país - o programa divulga iniciativas que já estão dando resultados e poderão ser replicadas pelos cidadãos e cidadãs que residem em nossas cidades, haja vista que essa parcela da população brasileira representa 80%. O Cidades e Soluções vai ao ar todos os domingos, a partir das 21:30hs. Não deixe de conferir!

Não poderíamos deixar de comentar o programa intitulado Como neutralizar as emissões de CO² que demonstrou uma maneira muito simples de combater o famigerado carbono, o principal causador do aquecimento global que de acordo com a matéria de capa da última Revista EXAME - As Empresas vão salvar o mundo? - os maiores emissores de CO² e portanto os grandes responsáveis pelo aumento da temperatura são: geração de energia elétrica (24,5%), desmatamento (18,2%) , indústria (13,8%), agricultura (13,5%), transportes (13,5%), lixo (3,6%) e outros (12,9%).

Mas, existe uma forma de combatermos esse que é o grande mal do nosso século e não é através de uma descoberta científica ou de uma nova tecnologia, mas sim, plantando árvores. É isso mesmo! O plantio de árvores neutraliza o CO².

Todos nós, quando criança, aprendemos na escola sobre a fotossíntese. Pois é, as árvores seqüestram o CO² e liberam na atmosfera o oxigênio. Podemos dizer que as árvores tem no CO² seu alimento preferido.

E mais, já é possível conhecer quanto de CO² nós liberamos na atmosfera anualmente e quantas árvores deverão ser plantadas para neutralizar essa emissão. Você pode conhecer a Calculadora de CO² no web site do Floresta do Futuro da instituição S.O.S. Mata Atlântica e também no da Iniciativa Verde que foi a empresa responsável pela neutralização das emissões de carbono da própria edição desse programa do Cidades e Soluçãos e da Conferência das Partes (COP) das Nações Unidas (ONU). Aliás, a ONU é uma das combatentes contra o carbono, pois apoia a Campanha Plante 1 bilhão de Árvores ao longo de 2007, convocada pela ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, Wangari Maathai, que disse “isto é algo que qualquer um pode fazer”.

É evidente que outras atitudes deverão ser postas em práticas por governos e empresas para espantar os fantasmas do aquecimento global e seus efeitos, contudo nós podemos e já devemos começar a fazer a nossa parte, por isso mãos a obra!

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

A importância da Micro e da Pequena Empresa

No mês de novembro/06, postamos uma mensagem com o título Cidadania Corporativa e a Redução Salarial e lá informamos que iríamos voltar a falar sobre a importância da Micro e Pequena empresa para qualquer país.
Não poderia haver época mais apropriada para isso! Semana passada o presidente Lula sancionou a tão aguardada Lei Geral das Micros e Pequenas Empresas - conhecida também como Super-Simples - em função desse novo instrumento legal estabelecer um regime tributário diferenciado, sendo previsto a unificação e simplificação de 6 impostos e contribuições federais (IRPJ, PIS, Cofins, IPI, CSL e INSS), além do ICMS (estadual) e o ISS (municipal). Com isso, os governos irão renunciar R$ 5,4 bilhões anuais em impostos, sendo a metade desse valor já em 2007, pois um acordo no Congresso Federal permitiu que a parte tributária dessa Lei entre em vigor somente em 1º/07/07. A justificativa dada foi de que os Estados e a Receita Federal não teriam tempo hábil para se adaptar a todas as mudanças propostas no início da vigência legal (1º/01/07).
As alíquotas de impostos nesse sistema irão variar de acordo com o faturamento das empresas (até R$ 240 mil/ano - micro empresa e até R$ 2,4 milhões/ano - pequena empresa) e ficarão dentro das seguintes faixas:
- comércio: 4% a 11,6%
- indústria: 4,5% a 12,1%
- serviços: 8% a 16,9%
Além da redução da carga tributária imposta ao micro e pequeno empresário, essa Lei lhes dará a preferência na participação de licitações públicas até R$ 80 mil e também está previsto que o tempo para a abertura (e fechamento) de empresas serão facilitados, devendo cair para 15 dias.
Vale a pena destacar que a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa substitui integralmente o Simples Federal, ou seja, cerca de 2,2 milhões de empresas optantes desse sistema, poderão se beneficiar com o Super-Simples, conquistando uma redução média da carga tributária atual de 15% a 20%.
Mas, essa nova Lei não foi criada apenas para desburocratizar, simplificar e desonerar o ambiente de negócios das micro e pequenas empresas, mas especialmente, por dois motivos principais: esses tipos de empresas contemplam o maior número de estabelecimentos - conforme demonstrado no quadro acima - e, conseqüentemente, são as grandes responsáveis pela geração de novos empregos. Tanto é verdade que a expectativa do Governo Federal é de que seja gerado ou formalizado 1 milhão de empresas com a criação de 2 a 3 milhões de empregos formais - aqueles com carteira de trabalho assinada.
Essa é uma boa notícia para o setor produtivo, podendo motivar um número maior de empresas para adentrar na formalidade, proporcionando mais beneficios para o país e para a sociedade!
Vale a pena conhecer também o Estatuto da Micro e Pequena Empresa que está disponibilizado no Guia do Franchising.

sábado, 16 de dezembro de 2006

Bom Final de Semana!

Segunda-feira estaremos de volta.
Que Deus abençoe seu final de semana. Bom descanso!
Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
Douglas Linares Flinto
Diretor-Presidente

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Pilhas, Baterias e o Meio Ambiente

Você sabia que no Brasil, 76% do lixo produzido em nossas cidades ou no campo vão direto para os lixões municipais ou aterros sanitários sem receber nenhum tipo de tratamento? É isso que estima o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas - IBGE, e todo esse lixo, acaba causando diversos problemas ao meio ambiente e à nossa saúde.
As pilhas e baterias não estão fora dessa estatística! Esses materiais dão vida a uma infinidade de produtos utilizados em nosso dia-a-dia, tais como: computadores pessoais, telefone celulares e telefones sem fio, e apresentam em sua composição substâncias químicas altamente tóxicas. Por essa razão são consideradas lixo perigoso pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT, pois liberam componentes nocivos que contaminam o solo, os cursos d'água e os lençóis freáticos, afetando a flora e a fauna das regiões circunvizinhas e o homem, pela cadeia alimentar.
Então, pilhas e baterias não devem ser descartadas no lixo comum. Inclusive a própria Resolução nº 257/99 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) - visando disciplinar o descarte e o gerenciamento ambientalmente correto (coleta, reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final) de pilhas e baterias para evitar os impactos negativos causados ao meio ambiente - resolveu em seu artigo primeiro:
"As pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, necessário ao funcionamento de quaisquer tipos de aparelhos, veículos ou sistemas, móveis ou fixos, bem como os produtos eletroeletrônicos que os contenham integrados em sua estrutura de forma não substituível, após seu esgotamento energético, serão entregues pelos usuários aos estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada pelas respectivas indústrias, para repasse aos fabricantes ou importadores, para que estes adotem diretamente, ou por meio de terceiros, os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequado".
Para contribuir com o descarte sustentável de pilhas e baterias, o Banco Real acaba de lançar o Papa-Pilhas com o seguinte slogan "tirar as pilhas do meio ambiente é colocar energia num mundo melhor".
Essa campanha conta com a participação de todas as agências do banco espalhadas pelo Brasil e integra o Programa Real de Reciclagem que faz parte de sua Política de Ecoeficiência, pois o Banco Real compartilha que "só é possível crescer quando se respeita o planeta construindo um meio ambiente saudável para as próximas gerações".
Parabéns Banco Real ABN AMRO!
Participe você também! Divulgue essa iniciativa e, não se esqueça, quando tiver pilhas e baterias usadas faça um descarte consciente.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Quer fazer um Natal Diferente?

Essa semana recebemos um e-mail do diretor da Brasiliense Cargo - Jorge Lobarinhas - e por se tratar de um assunto bastante interessante, não poderíamos deixar de registrar o fato e apoiar essa iniciativa que faz parte das ações de cidadania dos Correios chamada de Papai Noel dos Correios - Adote uma Carta.

Veja a íntegra da mensagem, divulgue e participe você também!

Querem fazer algo diferente neste Natal? Que tal ir até uma agência dos Correios e pegar uma das 17 milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o papai, mamãe Noel ou mesmo irmão ou irmã Noel delas?

Fui informado de que tem cada pedido...Tem criança pedindo um panetone, uma blusa de frio para a avó ou material escolar. Deixo a idéia lançada. É só pegar a carta e entregar o presente em uma agência dos Correios até dia 20 de Dezembro. O próprio correio se encarrega de fazer a entrega.

Lembrem-se! Na vida a gente passa por 3 fases:

- a primeira quando acreditamos no Papai Noel...

- a segunda quando não acreditamos e...

- a terceira quando somos...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Ainda há tempo... Colabore!

Você já ouviu falar no Estatuto da Criança e do Adolescente?
O ECA - como também é conhecido - foi criado em 13 de julho de 1990 pela Lei Federal n.º 8.069 (obedecendo ao artigo 227 da Constituição Federal), adotando a chamada Doutrina da Proteção Integral, cujo pressuposto básico afirma que crianças e adolescentes devem ser vistos como pessoas em desenvolvimento, sujeitos de direitos e destinatários de proteção integral. Esse estatuto já é uma referência mundial e possui 267 artigos que narram as políticas referentes a saúde, educação, adoção, tutela e questões relacionadas a crianças e adolescentes autores de atos infracionais.
Todos nós devemos conhecer essa legislação para que ela seja cumprida em sua plenitude e quaisquer desvios poderão ser reportados aos Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) que são entidades públicas presentes, obrigatoriamente, em cada município e formadas por conselheiros da própria comunidade. Além de receber denúncias, esses conselhos tem como principal função administrar e fiscalizar os recursos arrecados pelo Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA) de cada cidade, que viabilizam projetos voltados aos ditames do ECA. Este fundo é formado por recursos públicos e por doações de cidadãos e cidadãs (pessoas físicas) e de empresas (pessoas jurídicas).
Essas doações são realizadas através do seu Imposto de Renda (IR) a pagar ou a restituir, apurado na Declaração de Renda Anual (modelo completo) e você pode destinar até 6% do IR devido ao fundo do seu município, mas o prazo limite é até o final do expediente bancário do próximo dia 28/dez.
Já as empresas com Declaração de Renda e Apuração do Imposto com base no Lucro Real podem destinar até 1% do IR devido.
Ainda há tempo... Faça sua doação!
Para conhecer mais sobre esse assunto, acesse o site do GEAC - Grupo de Empresários Amigos da Criança, instituição sem fins lucrativos que tem como meta prioritária a sensibilização das empresas e pessoas físicas a fim de que tenham um envolvimento comunitário em prol das crianças e adolescentes necessitados

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006

Queremos nos desculpar com vocês...

Nosso sistema foi invadido e estamos enfrentando grandes problemas para recuperar arquivos de extrema importância.
Por essa razão, não estamos postando nossas costumeiras mensagens diárias.
Estaremos de volta o mais breve possível!
Aproveite e acesse outros posts nesse blog e também visite o Entrevista CEO.
Saudações,
Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
Douglas Linares Flinto
Diretor-Presidente

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Cuidado ao Aquecer Água no Microondas

Esta informação é importante para alertar qualquer pessoa que utilize o forno de microondas para aquecer água. O seguinte relato ocorreu com um jovem que decidiu tomar um café instantâneo - como já era seu costume:
"Este cidadão colocou para aquecer no microondas um copo com água. Não sabe por quanto tempo programou o cronômetro do microondas, mas queria uma água bem quente para fazer seu café. Quando o cronômetro desligou, abriu o forno e retirou o copo. Olhando para o interior do copo, reparou que a água não estava borbulhando e, subitamente, a água explodiu".
Explicação Científica:
De acordo com os físicos de plantão a "água explode" porque o forno microondas a aquece a uma temperatura superior a 100 ºC. Quando a água é aquecida numa chaleira no fogão, o fundo fica com uma temperatura superior a 100 ºC, desencadeando a formação de bolhas de vapor que sobem até á superfície aumentando, a troca de calor e permitindo que a água se mantenha a 100 ºC. No forno de microondas a água é aquecida, mas o recipiente não, assim, não se desencadeia a formação de bolhas que permitiriam arrefecer a temperatura da água. Desta forma, a água é aquecida a uma temperatura superior a 100'ºC, ficando à espera que algo desencadeie a formação de bolhas. Quando, por agitação ou adicionando do açúcar ou café, se desencadeia a formação de bolhas, isso ocorre com tamanha intensidade que resulta numa explosão da água a uma temperatura elevadíssima, o que pode até, provocar queimaduras graves.
Recomendação:
Nunca se deve aquecer, no microondas, recipientes só com água, sem mais nada. Deve-se colocar algoma dentro desse recipiente, para difundir a energia, como por exemplo uma colher de pau, mas nunca algo metálico, como uma colher.
Você deve estar pensando que isso é mais uma daquelas histórias que circulam todos os dias pela internet, não?
Mas pode acreditar. Assista o VIDEO realizado em laboratório e confira!

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

Na Mão Certa: Nós apoiamos essa iniciativa!

A exploração sexual comercial no Brasil é um problema sério que atingem cada dia mais nossas crianças e adolescentes tendo como origem principal, entre outros fatores de risco, a baixa renda das famílias e o desemprego, a desnutrição e a fome, a desestruturação da família, a baixa escolaridade familiar, e as crianças e adolescentes fora da escola. Esse problema atinge uma parcela da população socialmente vulnerável, sem voz e sem acesso aos direitos básicos de cidadania.

A Secretaria Especial de Direitos Humanos identificou essa exploração contra crianças e adolescentes em 937 municípios, a maior parte deles, situados nas regiões Nordeste (31,8%) e Sudeste (25,7%). As regiões Sul, Centro-Oeste e Norte registram respectivamente 17,3%, 13,6% e 11,6% dos casos. Conheça o Mapa da Exploração Sexual no Brasil.

Os principais usuários da exploração sexual nas estradas são, evidentemente, os caminhoneiros que encontram essas facilidades em bares, motéis e restaurantes, boates e postos de combustíveis ao longo das rodovias.

Para combater este problema, foi lançado pelo Instituto WCF-Brasil e Instituto Ethos o programa NA MÃO CERTA que tem por objetivo chamar a atenção das empresas brasileiras para a situação de exploração de crianças e adolescentes, especialmente nas rodovias brasileiras, e orientá-las sobre algumas medidas que podem e devem ser tomadas para ampliar as estratégias de proteção aos direitos de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Para isso, o empresariado e os executivos de empresas poderão assinar o Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual nas Rodovias Brasileiras, que é um acordo feito com as empresas interessadas nesta nobre causa e assim, elas assumem publicamente, no âmbito de suas práticas de responsabilidade social, o compromisso de se engajar em ações contrárias à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras.

O Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios além de apoiar esta louvável iniciativa, acredita que concessionárias de rodovias, as empresas montadoras de caminhões e seus distribuidores, as companhias distribuidoras de combustíveis e seus postos de serviços e também àquelas renomadas empresas varejistas que suprem com seus produtos os bares e restaurantes instalados às margens das rodovias brasileiras, serão as maiores responsáveis pela conscientização, disseminação e cumprimento dos objetivos do programa Na Mão Certa.

Queremos registrar nossos sinceros cumprimentos, em especial, a Caldbury Adams, a CCR – Concessionárias de Rodovias, Copagaz, Arcor do Brasil, Concessionária EcoVia, SHV Gás Brasil, CONFENAR - Confederação Nacional de Revendas AMBEV, Concessionária Litoral Norte e a Volvo do Brasil que já assinaram o citado pacto empresarial, abrindo caminho para mais empresas socialmente responsáveis se engajarem nesta causa. Parabéns!

Conheça também a relação completa* das empresas que já assinaram esse compromisso.

* dados atualizados pelo programa Na Mão Certa até 24/11/06.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

O Melhor Investimento no Brasil em 2006

Você sabe qual foi o melhor investimento no Brasil em 2006?
Se você pensou na Bolsa de Valores... Errou feio!
CDB, RDB e Fundos de Investimentos... Não, nada disso!
Dólar... Passou longe!
Esqueça, não foi o ouro também!
O melhor investimento do país, sem sombra de dúvida, foi aplicar em Campanhas Eleitorais. Sim, doar dinheiro para campanha de candidato a cargo público é o melhor investimento disponível no mercado nacional!
A Folha de São Paulo apurou semana passada que das 45 empresas-doadoras para a campanha do tucano Geraldo Alckmin à Presidência da República, com contribuições totais de quase R$ 14,5 milhões - correspondente a 23% do total arrecadado pelo comitê financeiro - já receberam esse ano R$ 456 milhões dos cofres públicos do Governo de Estado de São Paulo e ainda, parte delas, são destinatárias de mais R$ 1,55 bilhões para a construção do trecho Sul do Rodoanel.
De acordo com a denúncia da Folha, essas 45 empresas-investidoras pertencem a distintos setores (empreiteiras, bancos, fornecedoras de equipamentos de segurança, empresas de alimentação e até distribuidora de combustíveis).
Nada mal não? Investir R$ 14,5 milhões e receber R$ 2 bilhões. Qual a aplicação no país tem tamanho ganho financeiro? Nenhum investimento do mercado chega próximo dos 13.693% de rentabilidade!